terça-feira, 22 de março de 2016

Purga.

A civilização destes tempos, embora se refira constantemente a ideais de progresso, à razão e à liberdade, embora proclame que é iluminada pelo sublime objectivo de libertar, sustentar e elevar o homem ao seu expoente máximo, no fundo escraviza-o, engana-o, instiga-o e algema-o. Apesar do incrível desenvolvimento do pensamento, da evolução da ciência, do avanço da comunicação, da instrução e da melhoria das condições de vida, o homem parece não se sentir feliz nestas novas condições. Impede-o a alienação, o complexo de inferioridade, a frustração, a religião, a politica oca, o fanatismo. Está embasbacado. É artificial. Profundamente inautêntico. Iludido, corre atrás do vento seja em Bruxelas, em Paris, na Faixa de Gaza, em Havana ou em qualquer outro lugar do universo. O Mundo está abafado. Precisa de uma purga.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. A civilização nas questões essenciais tem-se revelado muito impontual.

      Um beijo(quieto), Maria.

      Eliminar
  2. ...ou seja, nada muda e tudo continua na mesma...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única coisa que há-de mudar é o vento. :)

      Eliminar