quarta-feira, 9 de março de 2016

Render da guarda.

O novo conjuga bem os verbos, domina a comunicação pelo uso da língua e da expressão corporal, respeita as concordâncias dos tempos e respira compassadamente, cita Miguel Torga sorrindo. O velho inebria-se numa salgalhada na qual mistura alguns imperfeitos do conjuntivo, um latim caseiro e algumas palavras ocas como dever cumprido; ao serviço da nação; respeito pela constituição da república portuguesaOlá e Adeus.

5 comentários:

  1. Ainda assim, o novo tem que mostrar mais para me convencer. (melhor do que o velho já sabemos que é)

    Boa tarde, Impontual :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou co-responsável pela entrada de um e muito menos pela saída de outro. Por isso o que me apraz dizer é: olá e adeus.

      Boa tarde, Maria.

      Eliminar
  2. Já vai tarde, o velho.
    Aguardo, curiosa, a actuação do novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 30 anos é muito tempo. É uma vida.

      Boa tarde, Pseudo.

      Eliminar
  3. E dorme pouco! Um fascínio, portanto.

    ResponderEliminar