quarta-feira, 13 de abril de 2016

Disclaimer

Gosto de mãos. Mãos que batem, que cheiram, que ouvem, que pensam e suspiram. Mãos que afagam. Mãos que sofrem mudas na escuridão, que metem e tiram, mãos de porcelana que nem sequer tremem ao falar, pálidas, formosas, suaves, dedos firmes e acrobáticos, mãos sem nós, mãos que seguram, mãos ausentes sobre um regaço. Mãos que albergam memórias e gritam: não vou! não quero!

(está em marcha o movimento pró dia comemorativo das mãos.)

5 comentários:

  1. Impontual, mas aceitas que hoje te deixe aqui um beijo, certo?

    (Olha que já existe o dia mundial da lavagem de mãos e o dia mundial da mão vermelha.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto muito de mãos, mas sou doido por beijos.

      Obrigado, Isabel Pires.

      Eliminar
  2. As mãos tem a capacidade de encantar quase tanto como o olhar. Os dois articulados, bom....
    Gostei tanto das tuas mãos.
    Continuação de um bom fim de dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra Louçano, institua-se o dia do olhar, já.


      Abraço

      Eliminar
  3. E são beijáveis, ainda por cima, as mãos.

    Beijos, Impontual :)

    ResponderEliminar