quarta-feira, 6 de abril de 2016

Quitéria.

Está muito próximo dos cinquenta. Trabalha, paga a sua casa, os seus impostos, vai ao cinema sozinha, faz férias com alguns amigos, passa o Natal com a família. Janta num tabuleiro em frente ao televisor, deita-se, lê um pouco e para adormecer, acaricia-se, tranquila, na sua cama, fecha os olhos e conta a si própria uma história, sempre a mesma, a sua fantasia preferida. Depois dorme como uma criança.

13 comentários:

  1. Ah, muito bem, que eu voto unicamente pela paridade. Doa o que doer (e dói-dói)

    ResponderEliminar
  2. Impontual, uma realidade muito comum nos tempos que correm.
    Há mais mulheres sozinhas que homens. Muitas delas não por opção no sentido mais abrangente do termo, o que dá para reflectir bastante nas diversas variáveis em jogo. Como o grau de exigência, por exemplo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel, a exigência é sempre um problema. Lá voltamos de novo ao deve-haver. :)

      Eliminar
    2. A exigência não é um problema que se vai buscar à prateleira. A exigência existe sempre, embora haja quem contrarie por considerar que lhe basta "o básico", mas tal também é uma exigência.
      Impontual, o problema, a haver, pode ser a compatibilização de exigências.

      Eliminar
    3. Deixemos de lhe chamar «problema». Digamos antes que a exigência é o cerne da questão. Digamos antes que, no fundo o que gostamos uns nos outros é do lugar vazio que cada um abre para que o outro ali possa crescer e anichar as suas fantasias. Às vezes, em dias menos conseguidos, mesmo assíncronos, lá encontramos uma certa consolação em amar e ser amados. Há , porém, quem pense que consegue fazer isto sozinho. Duvido. Mas é uma maneira de fugir à exigência.

      Eliminar
    4. Também duvido das pessoas que fazem essa afirmação. Julgo que de forma mais ou menos consciente, o que mais desejamos é amar e ser amados.

      Eliminar
  3. Há tanta Quitéria por aí.. algumas são felizes neste modelo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este modelo de felicidade é tão incompleto como qualquer um dos outros.

      Bom dia, AC. :)

      Eliminar
  4. ...quando se é Quitéria por opção, não me parece que seja infeliz. Conheço algumas "Quitérias" que constituíram família e são tão infelizes. Têm medo da mudança e acomodam[se].
    Beijo doce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não.
      «...dorme como uma criança.»

      Abraço

      Eliminar
  5. Se dorme desse jeito, que não a perturbem!

    Boa noite, Impontual, durma bem :)

    ResponderEliminar