terça-feira, 31 de maio de 2016

Mármore.

És responsável pelas tuas palavras. É preciso aprender a estar vigilante. Depois de as pronunciares não te podes queixar. Foi da tua boca que saíram essas palavras inimigas, essas palavras que te desfiguram. Estão ali porque tu permitiste que lá estivessem e, pouco a pouco, ocupam tudo em redor. Ocupam mesmo o teu lugar e falam em teu nome. E tu ali sentado, trajado de negro, enorme silhueta sobre a praça pública, como uma estátua recalcitrante, todo vestido de pedra.

1 comentário: