terça-feira, 28 de junho de 2016

Robalos.


Fomos amigos, amantes, cúmplices. Hoje comemos peixe fresco apanhado à linha pelos homens do cais. Bebemos cerveja de pressão, pedimos cafés, digestivos, e evocamos o passado e o presente, sorrindo deles com a pátina que nos confere o tempo quando é bem utilizado. Sorrisos, esses, nascidos da indulgência.

Sem comentários:

Enviar um comentário