segunda-feira, 13 de junho de 2016

Também é dia de Santo António.

  Maria Helena Vieira da Silva -  Auto-retrato, 1931


Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia, 
Não há nada mais simples 
Tem só duas datas — a da minha nascença e a da minha morte. 
Entre uma e outra cousa todos os dias são meus. 

Sou fácil de definir. 
Vi como um danado. 
Amei as cousas sem sentimentalidade nenhuma. 
Nunca tive um desejo que não pudesse realizar, porque nunca ceguei. 
Mesmo ouvir nunca foi para mim senão um acompanhamento de ver. 
Compreendi que as cousas são reais e todas diferentes umas das outras; 
Compreendi isto com os olhos, nunca com o pensamento. 
Compreender isto com o pensamento seria achá-las todas iguais. 

Um dia deu-me o sono como a qualquer criança. 
Fechei os olhos e dormi. 
Além disso, fui o único poeta da Natureza. 

__Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

6 comentários:

  1. Data do aniversário da Vieira da Silva... e do seu também?

    Parabéns, que continue essa impontualidade certeira e mais cousas do poema.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nasci primeiro que Vieira da Silva e que Pessoa.
      Sou de 1 Junho, eles são de 13. :)

      Eliminar
    2. Eu sabia que tinha qualquer cousa de genial.
      Tenho a certeza que não estranhou o atraso. :)

      Eliminar
    3. Não estranhei nada. Aliás, o meu próprio pai é de 13 de junho. Nasci primeiro, portanto. :)

      Eliminar
  2. Haja um intervalo entre duas datas no qual sejamos, apenas. Sermos é tanto!

    Beijos, Impontual :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sermos é, por vezes, demais.

      Beijo, Maria Eu.

      Eliminar