quarta-feira, 6 de julho de 2016

36 graus

Atirava-se a todos os que acendiam em si, sem que soubesse porquê, com uma violência tranquila que a tornava ousada. O coração nas mãos. A oferenda na ponta da língua. Não sabia o que havia de dar-lhes, por isso dava tudo.

13 comentários:

  1. E isso é de uma enorme generosidade!

    Beijos, Impontual :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correlações, Maria Eu, correlações.
      Já viu a canícula? :)

      Eliminar
  2. Compreendo esta mulher.
    Não terão as mulheres mais apetência para jogar ao tudo ou nada?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, bem me parecia... E isto não é necessariamente abonatório para a ala feminina.

      Eliminar
    2. As mulheres acham tudo em nada, os homens não acham nada em tudo.
      Conhece aquele poeminha de Leminski?
      "tudo dito/nada feito/fito e deito"

      Eliminar
    3. Verdade, Impontual!
      Que maçada... Elas. :)
      Digamos que eles também poderiam melhorar um pouquinho. :)

      Gosto destas diferenças. Muito!

      Eliminar
  3. NONAME DISSE ( Apaguei sem querer)

    36º? Só conheço 25 e à sombra
    https://youtu.be/fSGrpy0J0Ns

    Boa tarde (Im)pontual

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, noname, por refrescar um pouco.

      Boa tarde.

      Eliminar
  4. Não serão graus a mais? Dar tudo nessas circunstâncias é de facto um grande feito :)

    ResponderEliminar
  5. Tenho para mim que esse "dava tudo", já vai bem filtrado...Tenho "pena" do feliz contemplado.
    Há que ter algum medo/respeito de uma mulher inteligente e generosa.

    Hoje o relvado aqueceu bem, Impontual :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, impossível filtrar este calor. :)

      Eliminar