domingo, 3 de julho de 2016

Sábado à noite.

Homens e mulheres saem ao sábado à noite. Elas põem rímel nas pestanas, bâton nos lábios, base na cara, eles vestem pólos, calças de sarja, sapatos sem meias. Enviam beijos uns aos outros por cimas das entradas de ameijoas fumegantes. Exibem-se, beijam-se na boca em público, devoram escalopes de porco com molho de cogumelos e batatas fritas como glutões. Lançam olhares uns ao outros por cima das mesas para constatar que são belos, que são belas, mergulhando ainda mais fundo nos seus eus. Alguns misturam vinho com gin até perderem o juízo.

7 comentários:

  1. Ah! Parece-me estar a ler sobre uma realidade paralela, desde o sair à noite até aos escalopes de porco.

    ResponderEliminar
  2. Impontual, um sair colado ao "faz parte" de um certo código de vivência. Observo isso com alguma frequência pelos sinais de ausência de onde de facto se está.
    Beijo :)

    ResponderEliminar
  3. Pontualmente, aparecem uns quantos, sem devaneios e modo de agir a condizer. Não demoram, não fazem sala, o ambiente fútil incomoda-us... talvez.

    ResponderEliminar
  4. quase um ritual... se ja nao for.
    abraco.

    ResponderEliminar
  5. https://www.youtube.com/watch?v=bq4ZMKqWk80

    (lembrei-me logo disso)

    Bom domingo, [Im]pontual. :))

    ResponderEliminar