quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Sem abrigo.

Decidir, decidir, decidir. A vida não é mais que isso. E se não soubermos escolher, os factos escolhem-nos a nós. Sem uma palavra, sem uma queixa, só com o silêncio. É uma coisa horrível, perguntarmo-nos para que lado vamos dormir: é como estar expostos ao céu escuro e profundo, nus e indefesos por dentro, sem abrigo possível. Uma emoção negra. Uma unhada na alma.

18 comentários:

  1. Pior é quando não tens capacidade para perceber o que é bom ou mau para ti. Sinto-me uma criança prestes a atravessar a estrada sem olhar para os lados. Os dados, esses, o céu guarda-os. Enfim.

    Um abraço, I.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A estrada é uma boa escolha.

      Abraço, querida Alaska.

      Eliminar
  2. força e fé... talvez não exista outra saída.

    abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apostaria tudo na força, Sara com Café.

      Abraço

      Eliminar
  3. Ao fim e ao cabo, a vida é uma sucessão de pequenas decisões que, pontualmente, é marcada por decisões um pouco maiores :) a maior parte das vezes, acho que já nem nos damos conta de que estamos a decidir... e talvez seja melhor assim ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Estudante, não há nada pior que o terror da indecisão. :)

      Eliminar


  4. ORÇAMENTO PARA 2017
    Daqui dos lençóis do leito matrimonial do 2.º andar Esq. do imóvel n.º 12 da Rua José da Costa Pedreira 1750-130 Lisboa (com todas as taxas regularizadas incluindo o IMI) venho informar-te de que, por mais que te pareça estranho publiquei ontem na NOSSA TRAVESSA – http://anossatravessa.blogspot.pt – um textículo curto sobre os tratos de polé que tem vindo a sofrer o “desgraçado” ORÇAMENTO PARA 2017. Aos abrigos!!!!

    Aguarda-se a todo o momento a chegada de especialista especialmente contratado e em rigoroso exclusivo para resolver de uma vez para todas estas filhas de putice!!!!!!! Entretanto procura-se, morto (de preferência) ou vivo, Blogger com aspecto muito duvidoso – como sempre. Dão-se alvíssaras (em Rupias).

    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Henrique, aguçou-me a curiosidade de perceber o que seria um orçamento em rupias e o seu impacto .

      Eliminar
  5. (eu vinha aqui comentar mas depois assustei-me e sai rapidamente, volto em melhor hora)

    Bom fim-de-semana, caro Impontual :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Invoco a quinta emenda, depressa e se faz favor também :))

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  6. Unhadas destas na alma, pedem o aconchego de um abraço apertado e silencioso.
    Espero-te bem.

    ResponderEliminar
  7. Indecisão é horrível, mas tomar decisões, é por vezes das coisas mais difíceis com que nos deparamos. Quando as tomamos sem nos apercebermos, naturalmente apenas, nem sabemos o bem que é :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e normalmente, sem nos apercebermos, acertamos. :)

      Eliminar