domingo, 1 de janeiro de 2017

Annus Faustus

Uma vez que me foste apresentado, talvez comece por sentar-te em frente a uma lareira com lenha a crepitar histórias e momentos deste e de outros tempos. Depois o melhor é sair contigo para a rua e apresentar-te às pessoas. Aos que riem das nuvens que carregam o céu, aos que gostam de estar sentados na beira de um rio, aos que chegam sempre atrasados, aos que almejam subir montanhas, aos que têm um só caminho: descer vales e desfiladeiros, aos que se contentam em apreciar o mar revolto em dias de inverno, aos dos olhos fundos, aos que deambulam alegres pelos corredores das horas e dos dias perdidos. E depois, mas só depois, meter-te no bolso de trás das calças, desfazer a barba de cinco dias e sorver-te, venhas como vieres. Mas... não venhas com a mesma música do teu antecessor.

23 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado, Ana.
      Estou absolutamente certo que cumprirá os 21 dias.
      Bom ano.
      Abraço.

      Eliminar
  2. Um dia, quando era mais pequena, sonhei subir um telhado (as montanhas estavam longe) para conseguir tocar o céu. :)

    Desejo-te um bom ano, I. Com o sol guardado no bolso. Para que te sintas sempre aconchegado pelo seu calor, mesmo em dias frios.

    Deixo-te um beijo. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um grande ano para os que que se contentam em subir ao telhado por assim estarem mais perto de tocar no azul do céu.

      Beijo, querida Alaska.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Um grande ano, caro Manel Mau-Tempo.
      Que as ondinas vindas de Alcanena sejam sempre generosas.

      Eliminar
  4. Votos de um dois mil e dezassete cheio de boas prosas e serenos fins de tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Bom ano.
      Conto com um ano repleto de boas escritas, magníficos relatos de esplanada e ... missivas de Andrada e Orchidée.

      Abraço, Caro Xilre.

      Eliminar
  5. um ano repleto de palavras, I.

    um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Flor.
      Desejo-lhe um grande ano de 2017. Com votos sinceros de que a faca continue a não cortar o fogo.

      Abraço

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Obrigado, Laura. Bom ano.
      Que o colete de malha novo fique pronto em tempo útil.

      Um abraço.

      Eliminar
  7. Para que não lhe falte nada, deixo-lhe aqui uma sugestão de música para 2017 tocar em tons diferentes. A letra tem passagens particularmente apropriadas a quem tem pavor ao lume... ;)
    https://youtu.be/eSLMqcvcOdE
    Bom ano, Impontual

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Olvido. Bom ano.

      Em 2017 quer continuar a falar sobre as rédeas da alma? :)
      https://www.youtube.com/watch?v=Yxys2D3XiJc

      Abraço

      Eliminar
    2. Que o ano de 2017 te proporcione momentos de encher a alma, dignos de regito perpetuado na memória.
      Então vá, fica um beijo e um abraço.

      Eliminar
    3. Pois claro que quero, Impontual... Quero conversar conversas a toda brida, de temas sem rédeas como a alma, e outros que tais... :) ha poucas coisas melhores que boas conversas, até há conversas em música, uma maravilha ;)
      Não conhecia, obrigada Impontual, também muito adequada, sem dúvida.
      Boa tarde, deste lado do vírus mas sem o passar!

      Eliminar
  8. Sim sim Annus Faustus, ouve o senhor Impontual e não venhas cá com a mesma música do outro.

    (vamos ver se ele ouve...)

    Bom ano, caro Impontual :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Maria Madeira. Bom ano novo em tons turquesa se possível.

      Abraço.

      Eliminar
  9. Almejo que seja um bom ano para subir e descer montanhas. Annus Faustus Impontual!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há-de ser, há-de ser.

      Bom ano, GM. Sem lágrimas.

      Eliminar
  10. Nem mais... algo tem de mudar... em nós... para não ficarmos apenas a aguardar que o tempo nos mude...
    Adorei o texto! Bom ano!
    Abraço
    Ana

    ResponderEliminar