quinta-feira, 2 de março de 2017

Ruy de Carvalho

 

"As pessoas deviam  reivindicar mais cultura. A cultura é tão importante como a economia, ou mais. Uma pessoa culta não acarneira. Nao é acarneirado. E isso é um dos princípios da democracia: não ser carneiro. "

  • Na Grande Entrevista da RTP3

9 comentários:

  1. Eu entendo-o. Juro que o entendo mas, é difícil não ser carneiro, quando não há pão, quando não há emprego, quando há fome, quando há contas para pagar. Sim à cultura, mil vezes sim, mas depois de todos terem com que pagar as contas e sobrar ainda para a cultura.

    Boa noite (Im)pontual

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, noname.
      Tenho duvidas que não exista uma proporcionalidade directa entre a fome a falta de cultura. Isto visto numa perspectiva funda e de base, claro.

      Eliminar
    2. Terá razão no que diz, não tenho dúvida. Gostei da sua resposta à Susana, a coisa está mesmo por aí mas, tenha em atenção essa coisa das estatísticas, que juram a pés juntos que cada português como duas lagostas por ano.

      Um bom dia para si

      Eliminar
  2. Melhor que reivindicar, as pessoas devem procurar mais cultura (penso que será mais eficaz). A cultura está aí, disponível em diferentes formatos. Para nos acordar, nos encantar, nos fazer rir e chorar. Ou pensar. E, normalmente crescer.
    Excelente referência, Impontual. Maravilhoso, este nosso Ruy de Carvalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana, numa perspectiva mais funda, tenho para mim que a cultura é uma obrigação do Estado. E só depois de criadas as bases, as raízes, é que poderá haver hábitos de procura.
      Ainda há pouco lia um estudo que indicava que em Portugal gasta-se muito mais dinheiro em cápsulas de Nespresso do que em livros. Portanto, até nem parece uma questão de preço. É uma questão de escolha. Somos um país que gosta de ostentar coisas e coisinhas. Não, somos, porém um país que se orgulhe de ostentar conhecimento. E quanto a mim isso é um problema de base. E a base cabe ao Estado.

      Bom dia, Susana. Obrigado por ter vindo.

      Eliminar
  3. Concordo tanto, Impontual. Mas teríamos que mudar tanta coisa! O mundo teria de mudar tanta coisa...

    E sim, a cultura é um bem de primeira necessidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Laura.
      Como dizia Simone de Beauvoir: "é preciso elevar o povo ao nível da cultura e não o contrário".

      Eliminar
  4. Sem cultura qualquer pessoa é ninguém

    ResponderEliminar
  5. Uma grande verdade!
    Por isso é a ignorância, um verdadeiro paraíso para os políticos...
    Não ser carneiro, pode ser um dos princípios da democracia... mas certamente não será um dos seus fins... pois os políticos, eleitos em democracia, encarregam-se de nos limitar os horizontes...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar