sábado, 1 de abril de 2017

Fugidio


Parou de chover, acolhe-me a tarde serena. Uma quietude hospitaleira, sem pensamentos, nem perguntas, apenas a tarde magnifica. O presente, ou seja, aqui e agora. Um mar e uma montanha que me vigiam triunfalmente, e eu, por mim, ávido do livro que aguarda os meus olhos e as minhas silenciosas questiúnculas, não me quero implicado na infelicidade do mundo. Nem sequer do mundo que está aqui mesmo ao meu lado.

2 comentários:

  1. Não sei se terá feito a escolha certa para se isolar das infelicidades do mundo, Impontual. Se eu fosse a si guardava essa avidez de se envolver em questiúnculas desse Eterno Marido e ficava-me pela contemplação do mar e da montanha...Cá por coisas, apenas. Trocar infelicidade real por fictícia é preferível ver a paisagem.

    Boa noite, Impontual. :)

    ResponderEliminar
  2. um livro soberbo, de tão bem escrito.

    abraço.

    ResponderEliminar