quinta-feira, 25 de maio de 2017

Triagem de Manchester

Frases rutilantes. Ligações perigosas. Rupturas. Flexões. Locuções entusiastas. Sufixos indignados. Silabas em êxtase. Desinências em suspenso. Letras, sem cessar, que por muito que se saiba tomá-las fazem soçobrar. Ecoam e oscilam no além do espírito. Lá onde as palavras são umas bêbedas. É mesmo isso que somos. Perversos. Todos. Desde o nascimento, por assim dizer. Charlies.

1 comentário:

  1. Isso é aquela coisa que classifica a gravidade dos doentes com uma cor, não é? Menos mau.

    ResponderEliminar