quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Pirose

O ressentimento é uma sopa espessa que se pousa nos lábios, passa pela boca e pelo esófago e vai ancorar-se no estômago. E por ali fica, em ebulição constante.

22 comentários:

  1. Impontual, também é por isso, para evitar males de estômago, que tenho por hábito dizer o que sinto às pessoas implicadas.

    Tarde boa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que não é o caso do individuo acima. Que tem por hábito dizer umas coisa quando já não está implicado. Depreendendo-se com facilidade que quando esteve implicado não dizia nada. Mas fazia muito ( mal).

      Boa tarde, Isabel.

      Eliminar
    2. Ah, esta está boa... Não vi nenhum indivíduo, não tinha dado com o link.
      Também tenha sido melhor... Até para o meu estômago.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Abrangente, talvez. Na politica, na vida, nos blogs...

      ( esse header sai ou não?)

      Eliminar
    2. em elaboração, mas o primeiro draft está péssimo :))

      Eliminar
  3. Felizmente, não sofro dessas fermentações digestivas...é que não estou nem aí!!
    Passe bem, Senhor Impontual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz bem em não comer da sopa dos outros, Janita. :)

      Eliminar
  4. Sou assim também, I. Tenho uma péssima reacção a coisas inesperadas, isto é, não reajo. E costumo guardar o que me magoa. Mas tenho consciência disso e estou a trabalhar no sentido de mudar. Percebo que não é justo para a outra pessoa.

    Boa tarde, I. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é como tomar veneno e esperar que o outro morra.

      Como vai, querida Alaska?

      Eliminar
    2. Como posso, I. Ansiosa para regressar a Portugal. Os dias parecem-me infinitos. Obrigada pelo cuidado. :)

      Eliminar
    3. (ah e eu também não tinha visto o indivíduo em causa)

      Eliminar
  5. As pessoas não são todas iguais [e ainda bem, digo eu]...há aquelas que muito falam e pouco dizem.
    Como vão essas férias, Impontual?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O individuo acima sempre foi de falar apenas nos intervalos das suas obrigações. Mais valia estar calado sempre. Mas não.

      O meu Verão já acabou. Falta muito para o Natal, Té?

      Eliminar
    2. De há uns anos a esta parte passou a ser prática corrente 3 semanas no Verão e 1 semana no Natal; Passa a correr...não tarda já cheira a canela e açúcar; a Natal e a férias, outra vez. :)
      Boa tarde, Impontual.

      Eliminar
    3. [...continuando fora do contexto...porque a verdade é, quando comentei não me apercebi que havia ali um link...saber viver em sociedade é não esquecer, nunca, que existem palavras, duas pelo menos, mágicas; *Obrigada* e/ou *Desculpa* - consoante a situação - que fazem parte do básico, e do vocabulário, das regras da boa educação na formação de qualquer indivíduo, seja do sexo masculino ou do sexo feminino, desde a mais tenra idade (ou pelo menos deviam! era suposto)]

      Eliminar
  6. E neste caso, caro Impontual, a sopa é de uma amargura tal que nem tendo a boca cheia de bolo-rei lhe pode conferir alguma doçura...
    Se há personagem do panorama político português que personifica (passo a redundância) na perfeição o conceito de "ressentimento" é esta criatura.

    ResponderEliminar
  7. Que frase estupenda! E dita hoje, depois daquele "vómito" que aconteceu em Castelo de Vide - terra tão linda que não merecia isso - ainda tem mais significado!

    ResponderEliminar
  8. não percam tempo a dedicar linhas a esse...
    não percam...

    ResponderEliminar
  9. Aí está um mal que não permito que me assista :)

    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Por isso, é que o dito tem sempre aquela cara de quem comeu algo estragado e não consegue vomitar ou defecar. Depois, saem-lhe as excrescências em forma de discurso.

    Boa noite, caro Impontual :)

    ResponderEliminar