segunda-feira, 9 de abril de 2018

Poetas e mercadores

Os primeiros têm estados de alma, os segundos almas em estado de triunfar, sejam quais forem os mundos em vias de nascer, ambos sabem que estão aqui os seus terrenos de caça, com ou sem virtude, com ou sem felicidade. Uns observam o mundo novo como predadores, apressados em descobrir ali o que irá surgir de mercadejável. Outros olham-no e tentam entrever nele o que torna actual a arcaica e antiga história humana. Uns estão à espreita de objectos, outros perscrutam as quimeras. Enquanto uns não morrem, como ter a certeza que outros estão vivos? 

Bem sei que me dirás que te queres do lado dos vivos, sem pejo em aceitar mundos contraditórios e determinado a agir de modo a que não cresçam os que traem o princípio imperioso. Mas... afinal, és poeta ou mercador? 

24 comentários:

  1. Não se excluem mutuamente. Não temos de escolher.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Capitã Cuca, não tente piratear isto. :)

      Eliminar
  2. O mundo é dos poetas...E existem tantos poetas mercadores, lol
    .
    * Saudade de ter ... Saudade *
    .
    Feliz início de semana
    Bom dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mundo, se calhar, é de quem o apanhar. :)

      Eliminar
  3. Eu também tenho estados de alma...
    Isso faz de mim poeta?

    Beijinhos e quimeras
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz de ti uma deusa do amor, da beleza e ... da musica.

      Abraço.

      Eliminar
  4. Nada tenho contra os mercadores pois há poetas mercadores e mercadores poetas Tenho apenas contra os trafulhas. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “O poeta não cita: canta. Não se traça programas, porque a sua estrada não tem marcos nem destino. Se repete, são idéias e imagens que volvem à tona por poder próprio, pois que entre elas há também uma sobrevivência do mais apto . Não se aliena, como um lunático, das agitações coletivas e contemporâneas, porque arte e vida são planos não superpostos mas interpenetrados, com o ar entranhado nas massas de água, indispensável ao peixe—neste caso ao homem, que vive a vida e que respira arte. Mas tal contribuição para o meio humano será a de um órgão para um organismo: instintiva, sem a consciência de uma intenção, automática, discreta e subterrânea.”
      Guimarães Rosa

      Eliminar
    2. "um orgão para um organismo". Parece-me a condição.

      Obrigado, Maria. Por ter vindo e por ter trazido Guimarães Rosa.

      Eliminar
  5. i'd rather be a mercadora (jamais esquecerei uma cigana, entre outras, eu em cliente assídua, que me disseram das cousas mais belas de escutar para não esquecer).

    por outro lado, o que/quem é um poeta?
    vinda de coimbra, posso assegurar-te que, na maioria dos casos, é gente à qual chutaria forte no traseiro (uns, ansiosos pelas "élites", outros, pela maçonaria,...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre tive para mim, e ninguém me disse, que um poeta, um mercador, um cigano... é aquele que, desde a bactéria, tem a "guerra" no seu coração.

      Eliminar
  6. Eu diria que sou poeta mas que também sei ser mercador, ou será o contrário? :-)

    Boa noite Sô Impontual


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não importa, naname. O céu é o seu tecto.

      Eliminar
  7. Vem para o blog com perguntas, todo desfeito em tristeza e dúvidas existenciais, a oferecer alvíssaras e vai-se a ver, no fim de contas, nem contas nos dá sobre por onde andou?
    Não lhe respondo desta vez: Sou o que sou; descubra por si...

    Fique bem, I.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Garanto-lhe, e pode perguntar a quem a Janita quiser, que não estou desfeito em tristezas. A tristeza, como diz Flaubert é um vicio, do qual aprendi a esquivar-me. .)

      Obrigado por ter vindo.

      Eliminar
    2. Se não sente nem um pouco de tristeza, como pode valorizar a alegria? Me ensine vai :-)

      Eliminar
    3. Como bem sabe, noname, eu não disse isso. Repare bem.

      Eliminar
    4. Não copiou a receita de Flaubert? Só o menciona, é isso?
      :-))

      Eliminar
    5. Também não. Repare bem. Estou absolutamente certo que a noname chega lá.

      Eliminar
    6. Não esteja tão certo, até porque, cada um vê na leitura de um mesmo texto, por vezes, coisas tão diversas.
      :-)

      Não se preocupe, eu fiz a minha leitura, e depois, só quis picá-lo. :-)



      Eliminar
    7. Absolutamente de acordo.

      Obrigado por ter vindo, noname. :)

      Eliminar
    8. Não agradeça, tirando algumas vezes, é um gosto :-))

      Eliminar
    9. Grande converseta aqui vai e eu sem saber de nada!!

      Deixa lá, Noname, não tomes ao pé de letra tudo o que nosso querido Impontual diz. Ele pode esquivar-se à tristeza, mas a tristeza não se esquiva a tomar posse dele, de quando em vez!
      Eu sei! :)

      Um abraço e uma beijoca.
      (Apanhem o que quiserem )

      Eliminar
  8. Beautiful image the building You chose well for the theme.
    Your blog is very nice,Thanks for sharing good blog.
    ทางเข้า D2BET

    ResponderEliminar