terça-feira, 3 de outubro de 2017

Canícula

Quantas e quantas vezes a memória e a imaginação andam assim de mãos dadas. Quantas e quantas vezes competem entre si. A memória a apresentar-se real e sólida na medida do possível. A imaginação a bater as asas. A memória a inclinar-se para o conhecido, a imaginação a voar em direcção ao desconhecido. A memória a inspirar-me prazer e paz. A imaginação a fazer-me andar de um lado para o outro acabando por me enfraquecer.
Um dia, mais tarde, não precisa de ser já, ainda hei-de aprender a viver exclusivamente pela imaginação.

18 comentários:

  1. É complicado...
    ...dá uma ideia distorcida de nós a nós próprios!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu, como não gosto que me levem à risca, continuo a aventurar-me em molhar os pés nesse rio - o da imaginação. Bem sei meu caro, não precisa de mo dizer, que não tenho vida fácil. :)

      Como vai caríssimo Gil?

      Eliminar
    2. Eu tb gosto de molhar os pés, mas não me deixo arrastar pela corrente, ainda que às vezes apeteça tanto desistir de lutar contra ela...

      Já tive melhores dias...
      ...mas com tb já tive bem piores, acho que estou como sou: Mediano! :)

      E o Caríssimo Impontual?

      Eliminar
    3. Espero sempre dias melhores. :)

      Obrigado

      Eliminar
  2. Fujo muitas vezes para esse mundo só meu. Sabe tão bem!

    Beijos, caro Impontual:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arrisco afirmar, almofadado pela antiguidade blogosférica que nos une desde sempre, que a Maria também gosta de molhar os pés nesse rio por vezes sinuosos que é o da imaginação.

      ( como correu a aventura autárquica?) :)

      Abraço.

      Eliminar
  3. não se esqueça de ancorar um pé na margem. pode ser preciso voltar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não tem de ser já, mas um dia gostava de aprender a nadar sem pôr os pés no chão.

      Eliminar
  4. Eis a minha praia, a da imaginação! Onde muitas vezes os pés se molham, porque o mundo é pouco daqui.

    Abraço meu caro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É natural, meu caro. As margens estão comprimidas. :)

      Abraço.

      Eliminar
  5. O melhor mesmo, Impontual, é ir treinando desde já.
    Afinal, não é nada má a vida por esse mundo da imaginação.
    Esse é um dos caminhos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é má vida. Mas... são caminhos sinuosos. .)

      Eliminar
  6. O desconhecido atrai e apesar de gostarmos de navegar nele, convém ter uma ancora à mão :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade GM. Até o medo depende da imaginação. :)

      Eliminar
  7. Eu gosto da presença de ambas. Preciso da presença de ambas.
    Beijo em si*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um facto, Alexandra. A imaginação não tem todos os poderes.

      Um beijo.

      Eliminar
  8. Impontual, não tenhas pressa de atingir tal estágio de sabedoria. Até lá desfruta das caminhadas à beira mar, de vez enquanto aparece uma onda mais atrevida.
    Gostei muito de te ler neste registo.

    ResponderEliminar