quarta-feira, 21 de março de 2018

Dia Mundial da Poesia

Bom era que os poetas pudessem navegar no infinitamente pequeno, entre os nanos, esses minúsculos buldozers à escala atómica que penetram nas artérias e nos vasos do cérebro, para efectuar uns trabalhos miúdos de limpeza e desobstrução, onde eles - os poetas - lhes dissessem. Único receio, pois serão orgânicos: que se reproduzissem até ao infinito e destruíssem os sonhos. Também imagino que talvez haja um gene da paixão alojado nos confins do genoma e que fosse o poeta o descobri-lo.... bom dia meu caro senhor, venho propor-lhe uma pequena engenhoca genética que irá enlouquece-lo de amor...
Por quem? 
Não tem importância. Louco de amor e basta!

"Como quem, vindo de países distantes fora de
si,chega finalmente aonde sempre esteve
e encontra tudo no seu lugar,
o passado no passado, o presente no presente,
assim chega o viajante à tardia idade
em que se confundem ele e o caminho."
                

(Se puderem fazer de mim um estado de alma, façam-me Manuel António Pina. Obrigado.)

20 comentários:

  1. não é pobre a pedir, Impontual.
    eu quero manoel de barros, já agora...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a ana, se quer que lhe diga, é muito Manoel de Barros.
      Se não repare:

      "É mais fácil fazer da tolice um regalo do que da sensatez.
      Tudo que não invento é falso."

      "Não saio dentro de mim nem para pescar"

      "Não preciso do fim para chegar.
      Do lugar onde estou já fui embora."

      Eliminar
    2. ora...está a chamar-me, de forma poética, tola?
      (obrigada)

      Eliminar
  2. A mim me faça toda a literatura portuguesa.
    Como diz um amigo aqui no Brasil: Em Portugal, você cuta uma pedra e saem 200 poetas maravilhosos....e se você quiser o melhor poeta do mundo, reúna todos, feche os olhos e tire um!

    ResponderEliminar
  3. E de mim, pode ser a Florbela Espanca, looool

    Especial : Ofereço, os sentimentos mais puros (Dia Mundial da Poesia)

    Beijinhos e um execlente dia.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. O seu texto já é um bonito estado de alma feito poesia, Impontual.
    Mas disto não precisava eu ler; não agora...
    "...buldozers à escala atómica que penetram nas artérias e nos vasos do cérebro..."
    Não hoje, que acabo de chegar do hospital. Serviço de hematologia oncológica. Iniciei um estudo de trombocitose.
    Aquele que será o meu futuro médico assistente, é um jovem de longa barba e farfalhudo bigode negro, asa de corvo. Uma simpatia, um gentleman, afável e sorridente. Perguntei-lhe como era possível ele beijar a namorada com aquela barba...Verdade! Ele disse-me sorrindo, com as abas do nariz a tremer - num esforço para conter o riso - que usava barba porque era ela que gostava. Tão querido, tão poético.
    Por isso, hoje, Impontual não lhe ofereço, nem quero que me ofereça poemas, nem esperança nem rosas.
    Hoje só quero o seu sorriso

    Um abraço, I.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (sorriso)

      Veja lá isso da plaquetose, Janita.

      Abraço.

      Eliminar
  6. Impontual, se reparar a poesia toda ela é amor. Logo, o poeta per si padece da patologia, loucura de amor. Só no êxtase do sentimento a poesia brota, assim tipo Primavera.
    Para mim, FP, se não for presença a mais :).
    Votos de uma boa noite, impontual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Sandra quer é primaveras em catadupa.

      Bom dia, agora.

      Eliminar
  7. Procura a rosa.
    Onde ela estiver
    estás tu fora
    de ti. Procura-a em prosa, pode ser


    que em prosa ela floresça
    ainda, sob tanta
    metáfora; pode ser, e que quando
    nela te vires te reconheças (...)

    MAP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maravilhoso, o sempre saudoso Manuel António Pina.

      Obrigado, Graça.

      Eliminar
  8. Manuel António Pina, gosto tanto. É duma doçura anterior a qualquer desconstrução, numa simplicidade que parece simples. Uma alma assim parece-me bem, Impontual. Também quero ;)

    ResponderEliminar
  9. Meu caro, no dia em que descobrissem e isolassem o gene da paixão, acredite que boa fonte de negócio seriam os tratamentos que o retirassem. Eu oferecia-me logo como cobaia.

    ResponderEliminar
  10. Beautiful image the building You chose well for the theme.
    Your blog is very nice,Thanks for sharing good blog.
    ทางเข้า D2BET

    ResponderEliminar