sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Neve

Regressados, contam-me sobre castelos e dragões esculpidos a partir dos montes de macia neve dinamarquesa, de como eles e outras gentes importantes percorreram, deslizando em tábuas de madeira de fino recorte, toda a distância até à Prússia, mas vê-se claramente que não estão preparados para que a neve apagasse o mundo inteiro (que não houvesse céu, não houvesse cidades) e o deixasse como uma página quebradiça e em branco.
Friorentos.

5 comentários:

  1. Hello ! just an invitation to join us on "Directory Blogspot" to make your blog in 200 Countries
    Register in comments: blog name; blog address; and country
    All entries will receive awards for your blog
    cordially
    Chris
    http://world-directory-sweetmelody.blogspot.fr/
    Hello ! just an invitation to join for the community. This allows you to promote your website and publish articles
    https://plus.google.com/u/0/communities/109662684129677096983

    ResponderEliminar
  2. É giro brincar na neve. Viver na neve não parece tão giro assim.
    Também prefiro algo mais tropical...

    ResponderEliminar
  3. Neve, só no gin tónico e numa caipirinha :)

    (peço desculpa, caro Impontual, isto não foi nada poético de escrever, mas sendo uma pessoa friorenta, o frio congela-me a ponta dos dedos, a alma, o coração, até os neurónios, que não sendo em grande número. com o frio os que sobram, hibernam)

    (já recusei convites de tudo incluído, ali para Serra Nevada, só porque neve não é comigo, prefiro sol, céu azul, calor na medida certa e a vida sorri bem melhor, tchim-tchim ao sol, portanto)

    ResponderEliminar